Notícias

“Quebra-molas: Risco e construção inapropriada”, diz vereador Isac

Os acidentes de trânsito estão entre as dez maiores causas de mortes no mundo, ficando atrás de doenças como AVC (Acidente Vascular Cerebral), câncer e tuberculose, por exemplo, de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde). Segundo o ONSV (Observatório Nacional de Segurança Viária) o Brasil ocupa o 3º lugar no ranking mundial de mortes no trânsito. Por esse motivo, o vereador Isac Silveira (PCdoB), chamou atenção dos parlamentares para a falta de sinalização dos quebra-molas em Aracaju, e destacou a importância de existir programas eficazes de educação no trânsito, principalmente dentro de escolas e universidades. Segundo o vereador é preciso que as leis sejam cumpridas por todos, acabando com a impunidade. 
 
“Qual de nós, vereadores, não recebe um pedido com relação a quebra-molas? Eu sei que foram feitos quebra-molas pela SMTT ao longo dos anos, mas muitos estão sendo construídos pelos próprios moradores, e a reclamação é geral em relação à falta de sinalização deles”, disse Isac, que também compartilhou relatos sobre acidentes em diversos locais de Aracaju: “Eu já ouvi muita gente falado sobre os problemas causados com acidentes por causa dessa situação, e outros que tiveram o veículo quebrado. Por isso, trouxe aqui, a foto que eu mesmo fiz no Bugio, onde os moradores construíram um quebra-molas”, mostrou o parlamentar.
 
Isac comparou o trabalho do vereador com o de um síndico, que deve olhar, fiscalizar, cobrar e cuidar. “A gente tem esse costume de só observar a gravidade de alguma coisa quando acontece com a gente, ou com um familiar. Não dá mais para ficar olhado as pessoas pintarem com restos de tinta ou construir os quebra-molas com resto de material de construção. Já fiz um requerimento e vou fazer, mais uma vez, o pedido para que a SMTT coloque placas indicando a existência do quebra-molas, placas de velocidades e a sinalização no chão, que ajuda muito a visibilidade do motorista, principalmente a noite. São coisas simples, mas que podem evitar muitos acidentes. Estou aqui muito honestamente falando que há um problema a ser corrigido. Caso não aconteça vamos ter que ir ao Ministério Público” disse Isac.

Artigos relacionados