Notícias

PL que prevê aulas de português para imigrantes e refugiados de baixa renda, foi aprovado em primeira discussão 

O Projeto de Lei de número 63/2019, de autoria do vereador Isac Silveira (PCdoB) que tem por objetivo a implantação de aulas de língua portuguesa em escolas públicas municipais de Aracaju, para adultos estrangeiros de baixa renda, foi aprovado pelos parlamentares da capital, em primeira discussão.
 
Durante apresentação do PL, o vereador Isac falou sobre os imigrantes e refugiados. “Milhares de pessoas saem do seus países de origem fugindo por conta das crises política, constitucional e financeira. E o Brasil, assim como outros países, passa a receber imigrantes. Não podemos apenas recebê-los, temos que dar as condições mínimas de viver aqui”, frisou o vereador.
 
Isac reproduziu um vídeo de projetos semelhante ao proposto, que já acontece nos estados de São Paulo e Minas Gerais e falou sobre a importância do PL ser aprovado. “Se aprovarmos este PL vamos estar dizendo a todos que não somos preconceituosos, que o nosso coração é aberto para recebê-los com a nossa alma, com a nossa língua. Dar aos refugiados e imigrante o direito de falar a nossa língua dá a eles o passaporte de ir e vir, de ouvir e compreender o que diz o nosso povo e prosperar economicamente em nossa terra”, afirmou Isac.
 
Alguns parlamentares pediram para discutir o PL. O vereador Camilo Lula (PT) parabenizou o vereador pela iniciativa. “Tem muita gente de fora do Brasil vindo para Aracaju, de vários países, e nada mais importante do que dar cidadania para essas pessoas. Você garantir, diplomaticamente, o direito dessas pessoas viverem aqui já é maravilhoso, agora você garantir o direito da pessoa se comunicar, escrever e ler é uma iniciativa extremamente louvável. Parabenizo vossa excelência e peço para subscrever este projeto.”
 
O vereador Lucas Aribé (PSB) também fez questão de elogiar Isac pelo projeto. ‘Eu preciso reconhecer a importância do PL por tratar da educação e projetos assim são muito difícil da gente votar contra. Ele está perfeito, tem meu apoio e também quero subscrever”.

Artigos relacionados